Será que o tamanho do ar-condicionado influencia na potência? – A.Dias

jan 10

Será que o tamanho do ar-condicionado influencia na potência?

​A primeira preocupação de boa parte de quem quer comprar um aparelho de ar-condicionado é saber se o consumo energético é muito elevado. E você sabe o que influencia esse consumo? Muita gente acredita que o tamanho do ar-condicionado é o que impacta a conta de luz.

Neste artigo, vamos mostrar cinco fatores que têm relação direta com o consumo de energia dos aparelhos de ar-condicionado. Continue lendo e entenda como calcular a potência do equipamento e veja se o tamanho do ar-condicionado interfere no cálculo.

Os modelos apresentam gastos diferentes?

Os aparelhos de ar-condicionado são equipamentos domésticos que estão entre os que consomem mais energia elétrica, junto do chuveiro, geladeira e ferro de passar. Porém, o consumo varia muito de acordo com o modelo do aparelho de ar-condicionado.

É importante conferir o Selo Procel do equipamento escolhido. Ele foi criado pelo Inmetro e orienta os consumidores a respeito do consumo de energia elétrica. O Selo Procel varia de A a G, sendo os equipamentos classificados como A os mais eficientes.

A potência é medida pelos BTUs. Quanto maior a quantidade de BTUs, mais potência tem um aparelho e mais capacidade de resfriar o ambiente. E isso não tem relação com o tamanho do ar-condicionado. Definir a potência adequada ao ambiente é um ponto que vai influenciar no consumo energético.

Os modelos com tecnologia inverter são os equipamentos mais econômicos. Como não geram picos de voltagem ou oscilações na temperatura, podem apresentar um consumo de até 40% menor que os demais.

O que influencia o consumo?

Potência

Comprar um equipamento com os BTUs adequados ao tamanho do local é fundamental. Se a potência estiver abaixo, o dispositivo terá que atuar mais para refrigerar o local e isso ocasionará maiores gastos. O aparelho com potência acima da necessidade também gera despesas.

Ambiente

O local onde o ar-condicionado estará deve ter portas e janelas fechadas. Quando maior o trânsito de pessoas, abrindo e fechando portas, mais o consumo aumentará. Se o espaço tiver muitos eletrodomésticos, também há dificuldade de se resfriá-lo, aumentando o consumo energético.

Instalação e manutenção

A unidade externa deve ser instalada em uma área com boa circulação de ar. Ela precisa ficar protegida da incidência do sol, mas sem que tenha bloqueios na grade de ventilação. Isso evita o retorno do ar insuflado.

A obstrução da condensadora dificulta a troca térmica do gás com o ar, aumentando a pressão interna do sistema. Isso reduz a eficiência do aparelho.

Pelo mesmo motivo, os filtros devem ser limpos com periodicidade. Quando estão sujos, impedem a circulação livre do ar e o equipamento é forçado a trabalhar mais.

Temperatura

Quando o equipamento fica no mínimo ou no máximo, ele consome mais energia. O ideal é manter a temperatura entre 22ºC e 24ºC. Essa é uma taxa mais adequada para o ser humano e evita gastos desnecessários de energia elétrica.

Programação

Quando for dormir, utilize a função dormir (sleep). Ela programa o aparelho para aumentar 1ºC depois da primeira hora e mais 1ºC na segunda hora. Com isso, o consumo de energia reduz, uma vez que a temperatura é modificada exigindo menor esforço ao resfriar o ambiente.

O tamanho do ar-condicionado faz diferença?

Como vimos, há alguns fatores que interferem no consumo energético do aparelho. O tamanho do ar-condicionado nem sempre vai refletir nisso. Há aparelhos grandes e pequenos com potência e consumo compatíveis.

Por isso, examinar a potência certa tem que ser o primeiro passo. O ideal é calcular de 600 (sem incidência de sol) a 800 BTUs por metro quadrado. A fórmula básica para cálculo é 600 BTUs X m². O número de pessoas que frequentam o espaço também influencia. Sendo assim, o cálculo deve ser feito usando (metro quadrado do ambiente X 600 BTUs) + (600 BTUs X quantidade de pessoas).

Se você está preocupado com o aumento na conta de luz, o tamanho do ar-condicionado não deve estar em sua lista de prioridades. Siga as dicas que demos aqui e usufrua do conforto que um ambiente climatizado pode proporcionar, sem ter sustos na sua conta de eletricidade.

Gostou do artigo? Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro das novidades.

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.