Impressão 3D na arquitetura: como está sendo usada nos projetos? – A.Dias

jun 17

Impressão 3D na arquitetura: como está sendo usada nos projetos?

A impressão 3D na arquitetura é, sem dúvidas, uma das maiores tendências do mercado. Para ter uma ideia, casas já estão sendo produzidas com apenas um clique. Tudo é feito com praticidade e agilidade. Além disso, qualquer detalhe, forma ou acabamento pode ser finalizado sem grandes problemas.

Em um primeiro momento, você pode achar isso uma loucura. No entanto, após a leitura deste artigo perceberá que tudo é possível.

Por que as impressoras foram criadas?

Acredite se quiser: as impressoras 3D são capazes de transformar sketches e desenhos digitais em modelos físicos. Para isso, deve-se apenas programar na impressora o modelo projetado através do software. Dependendo da complexidade do projeto, a impressão pode ser concluída em algumas horas ou até em uma semana.

Neste vídeo, por exemplo, a casa ficou pronta em 24 horas. Um tempo completamente fora da nossa realidade, pois um trabalho manual demoraria no mínimo seis meses.

Quais são os benefícios da impressão 3D na arquitetura?

Antes de mostrar as vantagens dessa tecnologia, vamos voltar ao tempo, lá no período da faculdade. Lembra-se de quando você passava várias horas criando maquetes detalhadas para tirar a melhor nota? Concordamos que era uma tarefa chata. Inicialmente, você desenhava o projeto; em seguida escolhia os materiais e, por fim, começava a erguê-la.

A impressão 3D chegou para acabar com todos esses problemas. Ela é capaz de criar maquetes cada vez mais minimalistas, econômicas e rápidas. Veja abaixo outros benefícios.

Mais chances de ter sucesso

A tecnologia 3D permite prever problemas de engenharia e design ocasionados pelos desequilíbrios estruturais e pela falta de harmonia entre os elementos. Com isso, temos mais economia e menos retrabalho nos projetos.

Mais confiança

A apresentação de projetos desenvolvidos a partir da impressora 3D trouxe mais credibilidade para os profissionais de arquitetura, pois é possível conhecer as casas com mais detalhes. Além da beleza do produto final, o acabamento é mais claro do que aquele projeto que costuma ser apresentado ao cliente por meio de uma maquete.

Mais liberdade para inovar

A nova ferramenta, que já virou a queridinha entre os arquitetos, permite usar e abusar da criatividade. Se não saiu conforme o planejado, basta apagar e voltar para o processo sem estresse ou dificuldades.

Diante de tantas vantagens, você deve estar se perguntando o quanto é necessário investir nesse tipo de tecnologia. Temos uma boa notícia: no início, ela custava em torno de R$30 mil reais. Hoje, é possível encontrá-la a partir de R$6 mil reais.

Como a impressão 3D é aplicada na arquitetura?

Além de construir maquetes e transformar sketches e desenhos em obras realistas, a impressão 3D na arquitetura já fez criações inimagináveis.  Na Califórnia, o escritório Emerging Objects desenvolveu o “Quake Columm”, uma coluna resistente a terremotos.

Michael Hansmeyer e Benjamin Dillenburger projetaram uma parede de 3 metros de altura. Durante quatro dias, ela foi construída a partir da impressão 3D.

Não há dúvidas: essa tecnologia chegou para ficar e se você quer conquistar um diferencial competitivo não pode deixar de investir nela. Afinal, a concorrência está cada vez mais preparada para as novidades que estão aparecendo.

Depois de descobrir as curiosidades sobre a impressão 3D na arquitetura, que tal conhecer os estilos de decoração que estarão em alta no próximo ano? Descubra!

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.