Como o Brasil vem reduzindo a emissão de gases do efeito estufa? – A.Dias

fev 19

Como o Brasil vem reduzindo a emissão de gases do efeito estufa?

Na década de 90, um assunto recorrente na mídia brasileira era o temido efeito estufa. Ainda pouco conhecido, o fenômeno serviu como um alerta para a necessidade de preservação da natureza e despertou a população para a importância de ações voltadas à sustentabilidade.

Agora, algumas décadas depois, será que essas ações surtiram efeito? O que sabemos hoje sobre o controle da emissão de gases do efeito estufa? E qual é o prognóstico para as gerações futuras? Acompanhe:

Afinal, o que é efeito estufa?

Antes de mais nada, é preciso entender que a concentração de gases na atmosfera é essencial para a vida na Terra: esses gases são responsáveis por reter uma parte dos raios solares que atingem a superfície terrestre, mantendo o planeta em uma temperatura adequada. Sem essa camada protetora, a sobrevivência humana e de todos os seres vivos estaria ameaçada.

Porém, quando a concentração de gases na atmosfera aumenta (devido à atividade humana), o planeta passa a reter mais calor que o necessário, ocasionando aumento de temperatura e causando o que se conhece por aquecimento global.

Os gases do efeito estufa são:

  • vapor de água;
  • monóxido de carbono, produzido pela queima do carvão e derivados do petróleo;
  • dióxido de carbono, expelido pela queima de combustíveis, carvão mineral e florestas;
  • clorofluorcarbono, proveniente de sistemas de refrigeração e aerossóis;
  • óxido de nitrogênio, produzido principalmente pela indústria química;
  • dióxido de enxofre, originado da indústria e expelido por vulcões;
  • metano, expelido pelo gado e pela decomposição do lixo orgânico.

Quais são as consequências do efeito estufa?

Não é difícil imaginar que o aumento da temperatura da Terra pode ter consequências graves para a qualidade de vida dos seres humanos e animais.

O efeito estufa e o aquecimento global podem causar:

  • derretimento do gelo nas regiões polares;
  • aumento do nível do mar e possível submersão de cidades litorâneas;
  • extinção de diversas espécies;
  • aumento do número e intensidade de fenômenos naturais, como secas, inundações e furacões;
  • diminuição das áreas de produção de alimentos no mundo.

Como reduzir a emissão de gases do efeito estufa?

Em 1997, um grupo de países do qual o Brasil faz parte assinou o Protocolo de Kyoto, um tratado internacional composto de diversas diretrizes e propostas que visam amenizar o impacto do efeito estufa e frear o aquecimento global.

Na ocasião, esses países se comprometeram a reduzir em cerca de 5% a emissão de gases do efeito estufa lançados na atmosfera, em especial o dióxido de carbono.

As medidas mais eficientes para atingir esse objetivo são a redução do consumo de combustíveis fósseis e a diminuição do desmatamento.

Quais são as estimativas da emissão de gases do efeito estufa no Brasil?

Os números são animadores: entre 2005 e 2012, o Brasil conseguiu reduzir em mais de 40% as emissões de gases na atmosfera, entre eles metano, dióxido de carbono e óxido nitroso. Os números foram divulgados pelo Ministério da Ciência e Tecnologia em um relatório publicado em 2014: o total de emissões caiu de 2,03 bilhões de toneladas em 2005 para 1,2 bilhão de toneladas em 2012.

Essa queda considerável foi creditada ao controle do desmatamento no território brasileiro, em especial na Amazônia e no Cerrado. As árvores são capazes de limpar o ar e reduzir drasticamente a emissão de gás carbônico na atmosfera, visto que ele é usado em seu processo de fotossíntese.

Desde 2009, quando o Brasil participou da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 15) e assumiu o compromisso de reduzir entre 36 e 38% do total de emissões nacionais, os esforços para conter o desmatamento se intensificaram. Esse cenário positivo prevê que o Brasil pode atingir sua meta antes mesmo do prazo final, 2020.

O controle da emissão de gases do efeito estufa deve ser um esforço global, mas as estatísticas apresentadas pelo Brasil comprovam que mesmo as pequenas iniciativas podem trazer grandes resultados, contribuindo para a melhora da qualidade de vida da população (sobretudo em grandes centros urbanos) e para a preservação da natureza.

Quer fazer sua parte? Que tal plantar uma árvore? E para aproveitar o verão brasileiro sem sofrer, não deixe de ler nosso artigo e descobrir como podemos unir ar-condicionado e sustentabilidade!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.