4 dicas sobre como escolher um ar condicionado

Escolher um ar-condicionado: Preparamos uma lista com 3 dicas para te ajudar a escolher o que mais se encaixa nas suas necessidades.
6 minutos para ler

Basta as temperaturas começarem a subir para que se aumente também a procura por aparelhos de ar-condicionado. E isso tem acontecido com maior frequência no Brasil, porque esses equipamentos estão cada vez mais acessíveis e fáceis de serem instalados. Mas você sabe como escolher um ar-condicionado?

Para ajudar você a responder essa pergunta, preparamos este post com 4 dicas incríveis. Com elas, ficará muito mais fácil escolher um ar-condicionado que se encaixe nas suas necessidades e no seu bolso. Continue a leitura e confira!

1. Saiba o que são BTUs

Fique atento à potência do ar-condicionado. Talvez esse seja o ponto mais importante a ser considerado no momento de escolher o aparelho. A potência desse equipamento é medida em BTU, que significa British Thermal Unit, ou Unidade Térmica Britânica. Um BTU corresponde à quantidade de frio que é necessária para baixar em 0,56ºC uma porção de 500 ml de água. Para converter essa medida para espaços físicos, faz-se um cálculo que leva em conta a densidade e o peso da água.

Parece complexo e complicado, não é? Mas isso fica simples quando você entende que, para resfriar espaços maiores, precisa de um aparelho de ar-condicionado com mais BTUs. Além disso, é necessário também considerar se o local em que você deseja instalar o ar-condicionado recebe o sol da manhã ou o sol da tarde, pois isso influenciará no desempenho do equipamento.

A quantidade de pessoas que circulam e permanecem no espaço também deve ser levada em consideração.

2. Conheça os tipos de aparelho

Atualmente, existem no mercado vários tipos de aparelhos de ar-condicionado: portátiljanela e split. Cada um deles requer um tipo de instalação e tem características específicas para se adaptar ao ambiente em que será instalado. Confira mais detalhes a seguir!

Janela

Foi o primeiro a ser vendido para residências no Brasil, graças à sua facilidade de instalação e de manutenção. Além disso, seu preço costuma ser bastante acessível. Ele é composto por uma única unidade que será instalada em uma cavidade na parede. Ao ser ligado na tomada já está em funcionamento.

Porém requer que a parede seja quebrada e, nem sempre, a estrutura do imóvel suporta essa alteração. Também há casos de proibição do condomínio, e pessoas que não podem quebrar a parede por morarem de aluguel. Por isso, o aparelho do tipo janela não atende a todas as pessoas.

Portátil

Tem como principal vantagem a possibilidade de ser levado de um ambiente para o outro. Ele não requer instalação, bastando apenas que exista uma janela próxima ao aparelho para  a saída de ar quente. A desvantagem é que o aparelho é grande e ocupa muito espaço.

Split

Esse modelo conta com duas unidades: uma localizada na parte de dentro, chamada evaporadora, e uma que fica na parte externa, conhecida como condensadora.

A unidade condensadora deve, necessariamente, ficar em local aberto. As unidades são interligadas por uma tubulação frigorígena, que permite a circulação do gás refrigerante entre as unidades. A instalação de um ar-condicionado tipo split deve ser feita por um técnico. Confira, a seguir, cada um de seus tipos.

  • Split Hi-Wall — é modelo mais comum. Ele não requer a quebra de paredes e pode ser encontrado com potência de até 30.000 BTUs. Climatiza bem ambientes de pequeno e médio porte, sem grande circulação de pessoas;
  • Split Window — esse modelo substitui o tradicional de janela, mas tem a unidade condensadora menor. Ele também é mais silencioso, prático e econômico do que o tipo janela comum;
  • Piso teto — pode ser instalado no piso ou no teto e tem excelente desempenho para refrigeração do ambiente. A potência pode chegar a até 80.000 BTUs. É um aparelho com ótimo aproveitamento de espaço e com instalação versátil. É indicado para ambientes médios e grandes com alta circulação de pessoas. Refrigera bem ambientes com o pé direito alto, já que a vazão de ar é maior do que a dos parelhos tradicionais;
  • Cassete — esse modelo fica embutido no teto e tem até quatro vias para a saída de ar. É possível controlar o fluxo de ar de cada saída individualmente. O mercado oferece ar-condicionado Split cassete de 12.000 BTUs a 60.000 BTUs. É indicado para ambientes de médio porte, com aglomeração de pessoas;
  • Canto teto — tem baixo nível de ruído e design elegante. É indicado para ambientes com pouca circulação de pessoas e de pequeno a médio porte. É encontrado com potência máxima de 12.000 BTUs;
  • Multisplit — é o modelo ideal para climatizar vários ambientes ao mesmo tempo, sem ocupar muito espaço externo com a unidade condensadora. Todas as unidades são independentes, mas usam o mesmo condensador.

3. Considere o tamanho do ambiente

Outro fator que é determinante para que o ar-condicionado funcione conforme o esperado é o tamanho do ambiente em que ele será instalado. O número de pessoas que usualmente estarão naquele espaço também deve ser levado em consideração.

Se o espaço em que o aparelho será instalado for uma sala comercial, por exemplo, onde existe um grande número de pessoas trabalhando, você precisará de um ar-condicionado mais potente. Em alguns casos pode ser necessário até instalar mais de um aparelho.

4. Analise o consumo de energia

Qualquer aparelho de ar-condicionado funciona realizando a troca de temperatura do ambiente por meio da serpentina evaporadora. Assim, ele retira o ar quente e libera ar refrigerado. O ciclo se repete inúmeras vezes para manter o local climatizado.

A tecnologia inverter, utilizada em alguns aparelhos, é uma solução para gastar menos energia elétrica. Os equipamentos inverter controlam o fluxo de energia do sistema por meio de um compressor que não chega a ser desligado completamente, o que evita a ocorrência de picos de energia. Assim, há a redução do consumo, que pode chegar a 60%.

Cabe destacar que esses aparelhos conseguem atingir a temperatura programada em menor tempo e a manter constante.

Já no aparelho convencional, o compressor liga e desliga para manter o ambiente climatizado. Isso causa picos de energia e muita variação de temperatura. Ele ainda demora mais para atingir a temperatura desejada, além de produzir mais ruídos.

E então, gostou do post? Esperamos que as nossas dicas tenham sido úteis e que agora você saiba como escolher um ar-condicionado adequado às suas necessidades.

Mas se ainda restou alguma dúvida, no nosso site tem vários artigos que podem ajudar você nessa escolha. Confira!

ar condicionado lgPowered by Rock Convert

Posts Relacionados

Você também pode gostar

4 thoughts on “4 dicas sobre como escolher um ar condicionado

Deixe um comentário