Aprenda como calcular o BTU do ar-condicionado

9 minutos para ler

aprenda-como-calcular-o-btu-do-arcondicionado.jpeg

Quando se trata da decoração do nosso lar, sabemos que conforto, aconchego e qualidade de vida são prioridades. Isso envolve, dentre outros fatores, a escolha de um ar-condicionado que mantenha o ambiente sempre agradável em qualquer estação do ano.

Com todas as opções atuais, porém, alguns cuidados se fazem necessários — como saber calcular o BTU do ar-condicionado. Somente assim você poderá adquirir o equipamento ideal e ter a refrigeração adequada às suas necessidades.

Pensando nisso, explicaremos neste post o que é e como calcular o BTU, além de vermos os fatores que podem influenciar a potência do seu aparelho. Vamos começar? Continue lendo e confira!

O que é BTU?

Quem está escolhendo um dispositivo deve se preparar para conversar sobre o BTU e sua relevância técnica. Mas, se você ainda não tem intimidade com essa sigla, não se preocupe! O conceito é simples.

Batizado como British Thermal Unit, ou Unidade Térmica Britânica, trata-se de um padrão para medir qual é a potência que um ar-condicionado tem para refrigerar. Essa é uma informação indispensável para garantir que ele funcione adequadamente, refrigerando o lugar onde será colocado conforme sua área e outros fatores.

Muitas vezes, ouvimos que determinados equipamentos não são bons quando, na verdade, sua capacidade é que não está certa para o tamanho do ambiente. Então, sabendo disso, você evita o risco de adquirir um ar-condicionado mais (ou menos) potente do que o necessário.

Como calcular BTU do ar-condicionado?

Em primeiro lugar, para calcular esse índice deve-se ter em mente alguns fatores:

  • o BTU representa a quantidade de frio produzido para que a temperatura de meio litro de água seja reduzida em 0,56° C;
  • a refrigeração confortável de um cômodo exige de 600 a 800 BTUs por metro quadrado;
  • caso o compartimento não fique exposto ao sol, 600 BTUs são a base para o cálculo. Já se houver incidência diária de luz solar, a referência deve ser de 800 BTUs.

Vale lembrar também que a frequência de pessoas na área exerce influência no efeito final. Nesse caso, a orientação é adicionar 600 ou 800 BTUs (dependendo da incidência de sol, como vimos) para cada utilizador do espaço, a partir do segundo. Por exemplo, para um lugar em que “bata sol”, com 20 m² e que é utilizado por quatro pessoas, sua conta será:

800 BTUs x 20 m² + 2.400 (800 da segunda pessoa, 800 da terceira e 800 da quarta) = 18.400 BTUs

Em suma, conhecer os fatores que alteram a temperatura do lugar é essencial para encontrar um equipamento com a capacidade certa para seu cômodo.

Quais fatores interferem na refrigeração?

Para obter o melhor resultado do ar-condicionado que você instalará, além do tamanho do espaço, da exposição ou não ao sol e do número de pessoas que frequentam o lugar, ainda é preciso observar outras condições que interferem na qualidade do seu funcionamento. Vejamos quais são elas!

Região onde está o imóvel

As condições do clima na cidade em que está localizada a sua casa podem exigir de você a compra de uma peça com mais BTUs, por exemplo, em virtude das altas temperaturas. Esses lugares pedem uma capacidade definida para que se consiga dissipar o calor e substituir o ar quente pelo ar refrigerado — o que é conhecido por carga térmica.

Aparelhos eletrônicos

Estes são equipamentos que elevam a temperatura do cômodo onde estão em operação. Quando o número deles é muito elevado, também recomenda-se estudar a instalação de um aparelho de ar-condicionado com maior potência.

Quantidade e tipo de lâmpadas

Pode parecer irrelevante, mas os tipos de lâmpadas utilizadas no cômodo também fazem diferença na sua refrigeração. Lâmpadas fluorescentes produzem menos calor do que as incandescentes, de modo geral, e as de LED produzem ainda menos. Então, verifique qual é o tipo de lâmpada que ilumina seu ambiente e leve isso em consideração.

Número de pessoas

Você já deve ter notado que ao entrar em um ambiente onde há muita gente a tendência é de que esteja mais quente, certo? Isso ocorre porque o corpo humano também gera calor, e quanto maior o fluxo de pessoas, mais o ar-condicionado deverá ser potente para suprir a demanda. Ou seja, esse é um ponto que deve ser observado com muito cuidado. Assim, a escolha do tipo de equipamento e sua potência será mais precisa e efetiva.

Janelas e cortinas

Esse é outro fator importante que costuma ser desconsiderado. Sem cortinas, as janelas facilitam a exposição à luz solar e a geração de calor; com elas, ocorre uma redução no aquecimento interno. Identifique também se há partes expostas: um lugar bem vedado não deixa o ar frio escapar, o que garante que o local refrigerado fique assim por mais tempo.

Diante de tudo isso, na hora de calcular BTU do ar-condicionado a recomendação é acrescentar cerca de 600 BTUs para cada um desses fatores externos identificados no seu ambiente. Dessa forma, você garante que fará a escolha certa e aproveitará o máximo do seu aparelho.

Como escolher o aparelho certo para refrigerar?

Como dissemos, hoje é possível encontrar modelos variados no mercado, com diferentes quantidades de BTUs. Além de garantir que o local refrigere bem, saber escolher o ar-condicionado certo ajuda com a economia de energia, já que o funcionamento se dará conforme a capacidade e o espaço refrigerado.

Dependendo do tamanho do espaço a quantidade de BTUs muda, e ainda há outras variáveis envolvidas, como a quantidade de luz solar que entra no espaço e ajuda deixá-lo mais quente. Portanto, para não se errar nessa escolha, lembre-se de que o cálculo de BTUs é realizado com base no tamanho do local em metros quadrados.

Se você não deseja gastar seu tempo fazendo cálculos para encontrar essa quantidade ideal de BTUs para seu ambiente, é só entrar no site da A. Dias e utilizar nossa calculadora. Basta inserir dados como comprimento e largura do cômodo, quantidades de janelas, eletrônicos e pessoas, o período do dia em que o lugar fica exposto ao sol, e pronto! Você descobrirá quantos BTUs seu aparelho deve ter para resfriar o espaço.

Como escolher o ar-condicionado ideal para cada tipo de ambiente?

Como visto anteriormente, a dimensão de cada cômodo é um dos principais fatores a serem levados em conta no momento de escolher o aparelho. Contudo, há outros aspectos que podem interferir na refrigeração de cada ambiente. Ou seja, o ideal é considerar todos os pontos para escolher a potência do equipamento.

Ao fazer os cálculos de acordo com os apontamos do tópico acima, você já terá mais chances de acertar na compra. No entanto, é preciso analisar também em qual espaço o ar-condicionado será instalado. Desse modo, considerando as necessidades dos ocupantes e suas preferências será mais fácil realizar essa escolha.

Sala de estar

Esse é um cômodo que pode variar bastante de tamanho. Algumas salas são menores, enquanto outras fazem integração com outros ambientes, como sala de jantar e até mesmo a cozinha — um local que costuma gerar calor pelo uso de equipamentos, como o fogão e forno. Tudo isso deve ser observado na escolha, uma vez que a refrigeração pode ser comprometida se não for feita adequadamente.

Portanto, saiba quais as preferências dos moradores e se a sala de estar é muito frequentada ou não. Se a resposta for sim, talvez seja importante investir em outros aparelhos dependendo do clima da sua cidade. Entre eles podem estar:

  • umidificador nas cidades mais secas;
  • aquecedor para cidades mais frias.

No geral, aparelhos Split Hi Wall podem ser boas pedidas para esse espaço.

Quarto

Um dos principais cômodos da casa e onde se costuma passar muitas horas, o quarto merece atenção especial. O ideal seria instalar um ar-condicionado inverter, já que o aparelho costuma ficar ligado por muitas horas. Esse modelo é uma excelente escolha pela economia de energia que gerada. Os equipamentos que refrigeram e aquecem, conhecidos como quente e frio, também são ótimas soluções para o quarto.

Escritório

Dependendo do uso no espaço, você já cogitou utilizar um aparelho portátil? Essa seria uma ótima solução para compartilhar entre os ambientes. Assim, não seria preciso investir em um equipamento como o Split, que é fixo. Com o ar-condicionado portátil você consegue levá-lo de um cômodo para outro conforme a necessidade.

Quarto de bebê

Os bebês são muito sensíveis e a escolha para o quartinho é cuidadosa. Além do ajuste para que a temperatura fique mais agradável, o ar-condicionado convencional também faz barulhos. Isso pode prejudicar o sono dos pequenos e até provocar irritação. Nesses casos, os equipamentos silenciosos e os wind free (que não têm fluxo direto de vento) são os mais indicados.

Todo cuidado é pouco, e a limpeza e manutenção também são essenciais para manter a qualidade do ar nesse ambiente, prevenindo doenças e alergias causadas pela poluição. Portanto, escolher adequadamente o ar-condicionado certo para cada ambiente é um jeito de ter um clima mais confortável e saudável. Mas, além disso, também ajuda a gerar economia quando é bem definido de acordo com as necessidades.

Enfim, agora que você já entende bem como calcular o BTU do ar-condicionado, chegou o momento de obter seu aparelho (ou os seus) de acordo com o que você quer e pô-lo para funcionar, sem transtornos ou contragostos! Com certeza, aplicando as dicas que vimos aqui, será muito mais simples e seguro investir no aparelho certo.

E aí, gostou do nosso post? Se quiser saber ainda mais sobre o assunto, aproveite para assinar a nossa newsletter e não perca nossos próximos conteúdos exclusivos!

Powered by Rock Convert
ar condicionado lgPowered by Rock Convert

Posts Relacionados

Você também pode gostar

Deixe um comentário